Smart Consulting Brand Icon Smart Consulting Brand Logo
O mercado de trabalho pede maçãs, damos-lhe limões. Até quando?

17 junho, 2018

Qual a melhor maneira de ir para o trabalho?

08 junho, 2018

Opinião

A vida numa consultora de TI

O Alexandre conta-nos a sua experiência de trabalhar numa consultora. Nem sempre teve a melhor imagem destas empresas, mas hoje a sua opinião já não é a mesma.

29 maio, 2018
A vida numa consultora de TI

Muitas das vezes, quando saímos da universidade e vamos para o mercado de trabalho, não temos bem a noção de como funciona isto de trabalhar para uma empresa diretamente ou para uma consultora. Para mim isto sempre foi um bicho de sete cabeças.

Lembro-me bem do momento em que encontrei um estágio para acabar o meu curso de Informática. Não se pensava na altura em consultoras mas sim em empresas em que teríamos de fazer valer o nosso valor e vontade de trabalhar para conseguirmos ser aceites e, quem sabe, vir a ser contratados.

Quando começei a ouvir falar dessas estranhas empresas que nos contratavam para nos realocar em regime de outsourcing nos seus clientes, e que a opinião geral é que pagavam mal e exploravam os seus trabalhadores (talvez mitos urbanos), formei uma opinião de que nunca quereria me ver nesse tipo de “forma de trabalhar”.

Até aquele momento, e depois de só ter passado por empresas em que fui contratado diretamente, nunca tinha sido contactado por nenhuma empresa de outsourcing. Chegou o momento de uma consultora vir ter comigo a propôr-me um projeto deveras interessante e decidi entrar no mundo das consultoras.

Uma das desvantagens de trabalhar para uma consultora é o acompanhamento pessoal às vezes ser considerado como “chapa 5” e sentes que estás a ser mais um no meio do universo de colaboradores da consultora. Mas algumas consultoras já tentam colmatar este sentimento com team building e dinamização de ações de partilha de conhecimento interno para troca de experiências e promoção de uma maior ligação da empresa com os seus colaboradores.

Uma vantagem de trabalhar para uma consultora é se quisermos diversificar o nosso currículo temos mais oportunidades de o fazer, não precisando mudar de empresa para isso acontecer, passando a consultora a tratar da mudança de projeto. Numa necessidade familiar, em que a pessoa precisaria de mudar de uma cidade para outra, a consultora pode sempre ter o papel de ajudar o colaborador a encontrar um projeto na nova localização. E ainda no caso de estar num projeto que acaba, a consultora fica responsável por realocar o colaborador num novo cliente ou projeto, tirando o peso do desemprego das costas do colaborador.

Pela minha experiência, as consultoras dão-nos maior segurança, promovem muito mais acções de valorização pessoal e profissional tornando-nos muito mais bem preparados para novos projetos e desafios. No meu caso, o acompanhamento por parte da consultora é fantástico, fazendo com que eu me sinta bem, me identifique com a minha empresa, me sinta motivado, me sinta desafiado a sair da zona de conforto e experimentar novas tarefas, explorar novos caminhos. Sinto que posso contar com a minha empresa para me ajudar em todos os problemas que tenha que resolver.


Por: Alexandre 
Smartie OutSystems

Newsletter Smart

Queres saber mais sobre a Smart? Subscreve a nossa newsletter!
Novidades, Eventos, Oportunidades e muito mais.