Smart Consulting Brand Icon Smart Consulting Brand Logo
Smart People: Luísa, Business Manager

10 janeiro, 2018

Cidades Smart: a tecnologia ao serviço do Homem

20 fevereiro, 2018

Smarties

Smart Talent: Gabriel apresenta o seu talento e amor pela música

O nosso colaborador Gabriel começou a tocar clarinete desde cedo, tendo chegado a atuar em vários palcos. 

27 fevereiro, 2018
Smart Talent: Gabriel apresenta o seu talento e amor pela música

A minha família atravessou parte do planeta e migrou por cidades e portos. Tudo tinha mudado na vida deles. Contudo, por mais diversos que fossem os seus caminhos, uma coisa era comum a todos: a incomensurável paixão pela Música. Os meus avôs e tios foram músicos, cada um com a sua especialidade.

Desde pequeno cresci com todas estas memórias: uma herança musical que era, para mim, tão natural como tudo. Ouvi música desde sempre. Ainda muito jovem conheci as bandas de música do Rio de Janeiro e iniciei os meus estudos no instrumento que mais me agradava, o clarinete. Fui músico de bandas durante muitos anos, desde a pré-adolescência até à juventude, e abandonei o meio musical das bandas civis do Rio de Janeiro apenas pelo excesso de trabalho pois, entre os meus 25 e 30 anos de idade, já tocava em simultâneo numa banda e em duas orquestras, além do emprego a tempo inteiro. Tive a oportunidade de me envolver com colegas excecionais, com quem compus alguns grupos de formação variada. Apresentei-me com estes grupos, em especial como convidado da Orquestra Brasileira de Harpas, hoje extinta, em diversas cidades do Brasil e algumas do estrangeiro.

Naquela altura, dividia as minhas atividades de modo a ter uma parte do tempo para me dedicar à música, e foi neste meio que conheci a minha mulher, a pianista Angela Portela. Com ela também me apresentei em algumas salas de concerto brasileiras. Mais tarde, quando nasceu nossa filha, Yasmin, observamos de imediato que tinha uma forte propensão para a música. Conseguia cantar a escala Maior totalmente afinada já aos 2 anos de idade, embora não conseguisse pronunciar ainda o nome das notas. Aos 3 anos de idade, treinei-a em diversas ferramentas simples de sequenciamento e composição eletrônica. Fizemos uma dobragem caseira de uma série de televisão Ladybug, utilizando o software Ardour, onde ela interpretou duas personagens (a Marinette e a Ladybug) e compôs a banda sonora de uma cena. Hoje, a minha filha estuda violino e piano, mostra-se confortável e entusiasmada com a música, de tal forma que sinto que podemos perpetuar nela alguns dos valores ancestrais da nossa família.

O passado, o presente e o futuro sempre navegarão unidos na estrutura vibrante de um mesmo acorde.

A infinitude da história é a garantia que temos, todos nós, de alcançarmos a nossa própria eternidade.

 

Por: Gabriel
Smartie Java Developer & Músico

Newsletter Smart

Queres saber mais sobre a Smart? Subscreve a nossa newsletter!
Novidades, Eventos, Oportunidades e muito mais.